Área Restrita
cadastre-se esqueci minha senha

Notícias

09/05/18 EUA contam com mais 3 semanas de clima favorável para o plantio, mostram previsões

09 de May de 2018
   O frio intenso que preocupava os produtores norte-americanos no início do plantio 2018/19 já não assusta tanto e os trabalhos de campo nos Corn Belt já recuperam seu ritmo forma bastante signficativa. As condições observadas nas última semanas já se mostravam bem mais favoráveis e assim deverão permanecer pelas próximas semanas, segundo as últimas previsões.

   De acordo com informações do instituto de meteorologia Bam WX, o modelo GFS de clima mostra que as temperaturas deverão se mostrar mais altas em todo o cinturão agrícola no período até 21 de maio - como mostra o mapa a seguir - com algumas localidades marcando até algo superior a 30ºC. 

   Como explicaram especialistas do Bam WX, os mapas climáticos sinalizam que o restante de maio deverá, de fato, contar com um tempo mais quente do que o normal para a época, um cenário que poderia ser estendido para junho em todo o Corn Belt. A imagem abaixo, do modelo canadense de clima, reforça essa previsão, mostrando o calor intenso esperado para junho nos Estados Unidos. 

   As condições já permitem, portanto, que a temperatura dos solos nas principais regiões produtoras de grãos dos Estados Unidos se mostrem também muito mais favoráveis do que o registrado no início da temporada. O mapa da AgWeb mostra que, no centro do cinturão, os índices já chegam a algo próximo de 18ºC. 

   Além das temperaturas mais altas, há também a previsão de um novo sistema de tempestades que poderia passar do centro dos Estados Unidos até o Ohio Valley durante este final de semana e início da próxima. Para esta quarta-feira, já são esperados alguns eventos, principalmente entre os estados de Michigan e do Missouri, segundo o meteorologista sênior do Accuweather, Alex Sosnowski.

   Como relata o analista de mercado Matheus Pereira, da AgResource Mercosul, o atual cenário climático norte-americano é propício para a atual fase da nova safra norte-americana, que é de plantio e germinação. "No entanto, há sinais de anomalias climáticas para junho-agosto que não deixam os produtores do Cinturão Agrícola confortáveis. Mas, ainda são necessárias confirmações. Até agora, os mapas são favoráveis pelas próximas três semanas de maio", diz. 

Até este momento, o balanço, ainda segundo o executivo, é de uma das melhores campanhas de plantio para o produtor norte-americano dos últimos 10 anos. O problema contabilizado no início da semeadura "em nada prejudicou a soja e só colocou um ritmo mais lento no plantio do trigo de primavera e nas áreas de milho do sul do país", explica Pereira.

   Até o último domingo (6), os EUA já tinham 15% da área de soja plantada, acima dos 13% do ano anterior da média dos últimos 5 anos. No caso do milho, o plantio estava concluído em 39%, enquanto o mercado esperava algo entre 30% e 31%.

   "O cenário climático para o Cinturão Agrícola está excelente. Umidade do solo em níveis ideais, juntamente com as previsões que trazem uma perfeita mistura de chuvas regulares e incidência solar", diz o analista da AgResource. "Clientes nossos ao sul de Illinois e centro de Indiana nos relataram que já estavam com o plantio encerrado na primeira semana de maio. Nosso presidente (da consultoria), Dan Basse, nos afirmou que isso nunca havia acontecido", completa. 

Impactos nos Preços
   Com a safra caminhando melhor e com seu ritmo normalizado, a tendência é de que o impacto das informações ligadas ao clima no Meio-Oeste americano pesem de forma cada vez mais forte sobre o andamento dos preços dos grãos no mercado internacional.

   "Cada vez mais as variações climáticas farão parte da equação de composição de preços da CBOT. Em breve, vivenciaremos um mercado climático como o de costume. Volátil, com as variações climáticas ditando a direção dessa volatilidade", diz Pereira.

   Dessa forma, alguma pressão sobre os preços, em função de um cenário bem positivo para a germinação esperado para as próximas semanas, já é esperado pela consultoria internacional. As incertezas, porém, existem e, devem catalisar a volatilidade entre os preços, uma vez que a temporada está apenas começando nos EUA.

   "Não há nenhum indicativo de problema climático nos EUA para safra 2018/19, isso é quase um consenso tanto nas consultorias norte-americanas, como no Brasil", diz o analista de mercado Carlos Cogo, da Carlos Cogo Consultoria Agroeconômica.

Fonte: Notícias Agrícolas

Granos Comércio e Representação Ltda - www.granos.agr.br
Avenida Ministro João Arinos, 130 - Chácara Cachoeira
Campo Grande - MS | 79040-330
(67) 3345-5800

Redes Sociais
Desenvolvido por Youzoom - Soluções Web